O que é Carne Mecanicamente Processada (CMS)?

O que é CMS?

Quem prepara carne em casa sabe que sempre vai sobrar alguma parte presa nos ossos e cartilagens das peças de carne limpadas na cozinha. E não tem como remover, pelo menos não sem o processo industrial de Carnes Mecanicamente Separadas, ou CMS.

Se essa sigla parece familiar, talvez você tenha passado por ela em algum rótulo de salsicha, mortadela ou hambúrguer no mercado, ou até mesmo em um pacote de ração do seu pet. Isso porque CMS é o nome dado para uma forma de aproveitamento extremo da carcaça de aves, bovinos e suínos, um ingrediente comum em enlatados e embutidos.

A CMS é obtida através da moagem e separação de ossos, carcaças ou partes de carcaças de animais de açougue. A adição dela serve para baixar o custo dos embutidos e para recuperar carne não removida manualmente no frigorífico.

Apesar da carne mecanicamente separada ser um produto seguro para consumo, permitido por lei, ela não é um alimento ideal para você ou seu pet, considerada um subproduto com valor nutricional reduzido! Por isso você não encontra CMS em nenhuma receita da Pet Delícia. 

Quer entender por que isso é um diferencial importante? Continue lendo!

Carne mecanicamente separada faz mal para pets? 

Como falamos antes, a CMS é considerada segura para consumo. Sua produção por análises físico-químicas para garantir que a carne esteja livre de parasitas, atenda requisitos mínimos nutricionais, e para que os pedaços de ossos moídos não sejam percebidos pelo consumidor.

Além disso, como esse produto é obtido através da moagem de ossos de animais de açougue, e composto pela carcaça prensada, ele também tem bastante cálcio, o que não é de todo mal (apesar de sempre precisamos estar atentos aos excessos e às necessidades de cada pet!).

Mas não é tão simples assim! Produtos que contém CMS geralmente são considerados de baixa qualidade. Isso porque o processo mecânico de separação da carne que está grudada nos ossos muitas vezes acaba deixando passar uma boa quantidade de gordura e outras partes indesejadas.

Segundo a legislação, a carne mecanicamente processada precisa ter no mínimo 12% de proteína, uma quantidade muito baixa, e no máximo 30% de gordura. Parece pouco, mas consumindo com frequência, é uma má notícia para a saúde (a sua e a do seu pet!).

Como a CMS é um alimento fraco em proteína, os embutidos feitos com ela geralmente precisam compensar essa falta, adicionando aditivos alimentares estabilizantes, emulsificantes e proteínas vegetais. Ou seja, nada natural!

Por que a alimentação natural é melhor para pets? Descubra seus benefícios!

Fique de olho nos rótulos! 

A carne mecanicamente separada é utilizada há muito tempo (mais de 60 anos!), e está presente em diversas rações e produtos de alimentação para pets.

Mas não se preocupe! Felizmente, hoje em dia todos os produtos devem informar se há CMS na sua composição. Por isso, é importante sempre estar atento aos rótulos das embalagens de comida que você oferece ao seu peludo!

E não é só a CMS que deve estar no seu radar na hora de escolher a janta do seu pet. Se você compra alimentação pronta, procure ler atentamente as informações do produto para checar a qualidade de todos os ingredientes que ele oferece. Caso seu amigo tenha necessidades especiais e você precise de orientação, busque um veterinário.

Está buscando comidas saudáveis, de qualidade e livres de CMS para o seu peludo? Conheça o cardápio da Pet Delícia! Nossas receitas saborosas são feitas com muito capricho para agradar o paladar e o organismo do seu pet. 

Nossa caçarolinha de carne, por exemplo, é feita com cortes nobres de carne bovina, como músculo, coração e língua, fontes proteicas de alto valor biológico – nada de CMS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *