Como proteger os pets do barulho dos fogos de artifício

Na época dos festejos de fim de ano, ocorrem as tradicionais queima de fogos de artifícios e a história é sempre a mesma: os nossos pets sofrem – e muito! – com o barulho. E não é apenas um susto com um som que eles não ouvem o tempo todo. O problema é muito mais sério que isso, podendo causar até convulsões e infartos. 

Gatos e principalmente cachorros possuem a audição extremamente sensível. Eles ouvem o som dos fogos de artifício três vezes mais alto que nós, humanos, ouvimos, o que provoca inquietação, incômodo e ansiedade nos bichinhos.

Muitas cidades no Brasil e no mundo têm mostrado consciência quanto os prejuízos causados pelos fogos e adotam os que fazem menos barulho, pensando nos animais de estimação, mas também em idosos, enfermos e autistas. Porém, ainda são minoria e o som alto, os intermináveis 15 ou 20 minutos de fogos, é muito mais comum.  

O que fazer para amenizar a agonia dos pets?

Existem várias formas de ajudar seu melhor amigo a passar por esse momento de estresse com menos sofrimento. É fundamental que ele nunca fique sozinho e nem em ambientes em que pode fugir. Hoje há vários hotéis, pousadas e vários outros estabelecimentos pet friendly, para todo mundo viajar junto, inclusive nosso melhor amigo. Separamos três dicas para você se preparar, em casa ou em qualquer outro lugar em que estiverem. Olha só! 

 

 

Acostume seu pet com o som

Algumas semanas antes da virada do ano, você pode associar o som dos fogos com algo prazeroso para o cachorro ou o gato. Coloque, por exemplo, uma gravação do som dos fogos aos poucos, todos os dias, aumentando o volume a cada dia, até ficar próximo do real. Enquanto isso, ofereça nossas comidas Pet Delícia, com aromas e sabores deliciosos que os atraem bastante. Assim, os pets vão se familiarizar mais com o barulho, associando-o a um momento gostoso, e é provável que se assustem menos. 

Aposte no “truque do pano”

A técnica do “truque do pano”, chamada Tellington Touch, funciona mais para os cães. Trata-se de enrolar um pano no seu cachorro para que ele se sinta abraçado e protegido. Além da audição supersensível, os bichinhos têm grande sensibilidade nas regiões traseiras, orelhas e patas. Amarrar um pano nesses pontos faz com que a circulação sanguínea ali seja estimulada, diminuindo as tensões no dorso do pet e, consequentemente, acalmando-o. O jeito ideal de envolvê-lo com o pano é posicionar a faixa de tecido na altura do peito, cruzar sobre o dorso formando um oito e finalizar com um nó na parte traseira, um pouquinho de lado para não ficar em cima da coluna vertebral.  

Distraia seu pet com barulhos agradáveis

Na hora da queima de fogos, feche as portas e as janelas para abafar o som externo e coloque uma playlist de músicas clássicas. Especialistas garantem que elas acalmam os animais. Pensando nisso, a National Geographic vai fazer um especial de uma hora, a partir de 23h55, no dia 31 de dezembro, com música clássica e imagens relaxantes para ajudar os nossos animais de estimação passarem pela virada com menos trauma. Você, inclusive, pode assistir e participar pelas redes sociais, com a hashtag #ReveillonParaPets, enviando fotos e dicas de como lidar com essa situação estressante. 

Desejamos que tudo corra bem, que a passagem do ano seja tranquila para você e seu pet e que 2020 seja um ano incrível, cheio de alegrias, realizações e, claro, muita saúde para seu amigão com nossas comidinhas saudáveis. 

Comments

  1. Que o preço da latinha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *